COMUNICADO IMPORTANTE 1

COMUNICADO IMPORTANTE 2

COMUNICADO IMPORTANTE 3

Comentários em BRANCO da ABUSAR

Prezados Associados da ABUSAR

Em face dos últimos acontecimentos jurídicos ocorridos, ou seja, a vitória na questão da venda casada no fornecimento do provedor de acesso à internet Speedy, os primeiros de uma luta de anos contra a Telefônica, temos que depreender, a partir deste momento, o que já foi conquistado e como usufruirmos destes novos direitos deferidos com a sentença do Juiz Federal de Bauru.

Primeiramente, esta sentença não foi a primeira nem será a última a respeito da venda casada, tão evidente e nítida. 

Contudo, ela é a mais importante por conta dos seus efeitos para todos os usuários do Speedy no Estado de São Paulo. 

A sentença, que está no sítio da ABUSAR http://www.jfsp.gov.br/noticias/2007/ago/070829Speed.htm , http://www.jfsp.gov.br/noticias/2007/ago/070829Speed.pdf
mostra claramente os caminhos escolhidos pelo magistrado, onde se condenou a Telefônica pela prática da venda casada.

Assim, deve a Telefônica desobstruir o livre acesso à internet, SEM QUAISQUER AUTENTICAÇÕES, para todos os usuários do Speedy, o que não está acontecendo. 

A Telefônica pretende cobrar R$ 8,70 (Oito reais e setenta centavos) para realizar o serviço de login, o que é mais um absurdo http://www.speedyvantagens.com.br/cadmus/comunicadoSpeedy.html ) ! 

Dessa forma, continua a Telefônica agindo contra a sentença, o Poder Judiciário e o Estado Social Democrático de Direito.

A ABUSAR, em razão destes acontecimentos, estará peticionando ao Ministério Público Federal de Bauru, para que seja aplicada a multa determinada na sentença, por descumprimento do que foi determinado.

Além disto, podem os usuários do Speedy e associados da ABUSAR mandarem e-mails ao Ministério Público Federal de Bauru, a fim de que se tomem as devidas providências contra mais este abuso da Telefônica ( prm_bauru@prsp.mpf.gov.br ).

Devemos continuar a buscar nossos direitos. Infelizmente, esta sentença não atende todos os pontos defendidos e construídos pela ABUSAR. 

Ainda há muito o que fazer, mas já é um passo gigantesco à construção de uma internet mais justa e inclusiva. 

Em vista disto, a ABUSAR jamais descansará em sua luta enquanto houver direito dos consumidores sendo atacados e vilipendiados, tal como está realizando a Telefônica.